Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



   Poeminha de amor
 
Eu quis fazer-te um poema de amor.
Penso que consegui...
Um poema de meigos e ternos versos.
Um poema que ao ser concluído
deixará de ser meu para ser apenas teu.
 
Trata-se de um presente
que estará em teus momentos
de saudade, de dor, de vitórias
e de  contentamento.

E tu procuras aproveitar, porque
eu irei deixar de lado meus afazeres
para te servir não somente este,
mas outros tantos poemas.
 
Irei te servir poesia como quem serve
nas melhores taças o melhor vinho!
Quero te servir poemas numa cesta
de flores silvestres ou em ramalhetes de rosas,
entrelaçados por fios dourados de Sol.
 
Ainda não sei se tu compreendes
esta minha forma “estranha” de amar.
Mas... se não compreenderes,

o que isso irá mudar?
Tudo já foi dito, já foi confirmado
nas entrelinhas desta poesia.
 
Imagino que ficarás surpreso!
Quanto a mim, apenas te peço:
Perdoa minha ousadia...
por te amar como eu te amo!
Por te amar mais do que deveria!
www.isisdumont.prosaeverso.net
Inspirou-me: Cora Coralina
(Poeminha amoroso)
Gratidão, meus queridos!
P.S.: Imagem: rosas que recebi na noite do lançamento de "Palavras da Alma..."
Breve irei compartilhar com todos vocês as fotos e informações dessa noite maravilhosa!
 
 
 
 
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 19/07/2018
Alterado em 19/07/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras