Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



Eu e a outra



Sentada sobre a pedra,

olhar e pensamentos distantes.

Suas vistas cansadas

já não veem como antes.



Deslizo entre poças de lama.

Rodopio sobre ondas tranquilas,

de brancas espumas,

que massageiam minhas bochechas.



Ela abraça a noite, sem vontade,

na hora "imposta", sem outra opção.

Insone, às vezes sonha com um amanhecer

sem o peso das pálpebras

carregadas de sono.



Eu danço no compasso

da Lua cheia.

Eu abraço, e me abraço.

Rodopio no espaço e aperto

o nó de nosso laço.

E me preparo todas as manhãs,

para ser ponte,

alçar voos maiores,

alcançar horizontes

e virar um Mar... doce calmaria

na nova Aurora de meu Deus!


Da outra?

Ficou apenas um retrato

de perfil, manchado, apagado.

Moldura corroída pelas traças.

Antiga lembrança na parede,

que a vida esqueceu.

Mas o tempo

faz questão de lembrar

que essa outra que ficou para trás

e sequer existe mais,

um dia... fui eu.
***********

 
Foto: em Recife-PE, 04/03/2018.
Praia de Boa Viagem.
Beijinhos de feliz "Bom dia", nesta manhã de chuvas caídas na madrugada.
Breve... farei uma surpresa a Vocês! rs
E mais:
Visitarei todas as Escrivaninhas, retribuindo suas visitas, com muito carinho!
Só um tanto atarefada no momento.
Aguardem só um pouco.
Obrigada.
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 09/03/2018
Alterado em 10/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras