Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

A Palavra de Deus para este domingo


A viúva e o juiz - Lc 18,1-8


9k=



Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de orar sempre, sem nunca desistir: “Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, e lhe pedia: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário!’ Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Não temo a Deus e não respeito ninguém. Mas esta viúva já está me importunando. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha, por fim, a me agredir!’” E o Senhor acrescentou: “Escutai bem o que diz esse juiz iníquo! E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do Homem, quando vier, será que vai encontrar fé sobre a terra?”


   LEITURA (VERDADE) O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na minha Bíblia, o texto: Lc 18,1-8:
A viúva de que Jesus fala no Evangelho, fazia parte de um grupo bastante exposto a abusos legais, judiciais e jurídicos porque não podiam subornar nem pagar. A viúva procurava o juiz pedindo justiça contra seu adversário. Mas, o juiz era iníquo. Não temia a Deus e nem respeita as pessoas. Por isso não atendia o caso do julgamento daquela mulher. Mas, sentindo-se incomodado por tantos apelos da viúva, ele resolveu atendê-la. E Jesus comenta: se aquele juiz iníquo, para não ser incomodado, atendeu àquela mulher, muito mais e sem demora, Deus que é bom e justo, vai ajudar o seu povo. A fé e a confiança neste Deus justo e bom deve animar os que creem.



Não são poucas as vezes em que nos sentimos como a protagonista dessa cena descrita por Lucas. A resposta recebida por ela, mediante a insistência com a qual buscou o que precisava, nos leva a sermos também confiantes, a não desistirmos de nossos objetivos nem tão pouco de nossa vida. O tempo decorrido entre o apelo e a reposta pode ser entendido como uma provação, talvez, da nossa fé. Deus quer "saber"(embora Ele tudo sabe) até onde somos capazes de suportar a necessidade e até onde vai nossa disposição para procurá-lo com fé e confiança.
Pensemos mais nisso!

Bom dia!!!

Isis Dumont

 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont) e Portal Paulinas
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 20/10/2013
Alterado em 20/10/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras