Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



arcolunar.jpg

 
ARCO ÍRIS SEM COR





Debruçada na janela, insone
       
         vejo a chuva caindo, deslizando,

lavando a pavimentação da rua.
       
          Não sinto calor nem sinto frio...

estou inerte a admirar o arco íris
         
          que desponta lá nas margens do rio.


Meus olhos estão turvos, embassados,

        sobrecarregados de uma grande tristeza,
  
antes gostaria que fosse sem razão toda essa dor...

        Em vão, tentam enxergar a beleza colorida,

mas o arco íris perdeu sua cor...

         Talvez solidário com a minha alma

Vestiu "meio-luto" e veio se juntar... 

       Ao meu coração que sofre por amor!



Isis Dumont


Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 06/02/2013
Alterado em 06/02/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras