Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


 
51% das crinças que vítimas de abuso sexual no Brasil tem de 1 a 5 anos de idade, e 69,2% dos casos ocorreram em casa e 33,7% tiveram caráter de repetição.
 
Brasil é o 11º no ranking de abuso e exploração sexual infantil, revela relatório mundial.
Além do ranking, o estudo britânico mostra como os países estão protegendo suas crianças e revela que as ações para isso não dependem da quantidade de recursos.


ABUSO SEXUAL INFANTIL... ESSA IMUNDÍCIE
De acordo com as estatísticas, a maioria dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes acontece em casa. É uma realidade chocante, dolorosa, inconcebível e revoltante! Não consigo imaginar o que se passa na mente de quem pratica tais atos, como passam a dormir, se alimentar, sobreviver, pessoas com esse perfil.  Todavia, em se tratando de uma doença, esses indivíduos, certamente, não tem nenhum remorso, para eles, o abuso deve ser um ato "natural."
_100158473_teddy-nc.gif
De acordo com a publicação The Right to Innocence (O Direito à Inocência) de Beverly Engel, o Abuso Sexual na infância é uma agressão tremenda, prejudicial humilhante contra a mente, o corpo e a alma de uma criança. 
As crianças possuem diferentes personalidades,  diferentes recursos emocionais e diferentes capacidades para lidar com problemas. Por isso, nem todas reagem a tais abusos da mesma forma.
Entretanto, depende do relacionamento da criança com o abusador, depende também da gravidade do abuso, de quanto tempo durou tal abuso, da idade da criança e de outros fatores.

Imagem relacionada
Se o abuso for exposto e a criança receber apoio e afeto de adultos, é possível que tais danos sejam minimizados.  Porém, muitas vítimas sofrem profundas feridas emocionais, chegando a precisar de atendimento psicológico.

A pedofilia é descrita pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como um transtorno sexual que se manifesta "por pensamentos sexuais persistentes, fantasias, impulsos ou comportamentos envolvendo crianças e pré-púberes". Ainda segundo a OMS, para que o "transtorno pedofílico possa ser diagnosticado, o indivíduo deve ter agido com base nesses pensamentos, fantasias ou impulsos ou ser acentuadamente perturbado por eles".
"O abuso de crianças tem sido assim chamado de “a pior das traições”. Faz-nos lembrar da pergunta de Jesus: “Qual é o homem entre vós, cujo filho lhe peça pão — será que lhe entregará uma pedra?” (Mateus 7:9) Mas o abusador dá à criança, não amor e afeição, mas a mais cruel das ‘pedras’ — a agressão sexual."


Relatório revela como os países enfrentam temas referentes ao abuso e exploração infantil (Foto: Pexels)
Relatório revela como os países enfrentam temas referentes ao abuso e exploração infantil (Foto: Pexels)

O abuso e a exploração sexual de crianças são temas preocupantes no mundo inteiro. A novidade, dessa vez, é o relatório Out of the Shadows, públicado há poucos dias pela revista britânica The Economist. Ele revela como 40 países, que cobrem 70% da população global com menos de 19 anos de idade, estão enfrentando o problema.
Criado com orientação de um painel internacional de especialistas, o estudo abrange, por exemplo, casamento infantil, saúde reprodutiva e sexual, 
diferenças de gênero, aplicação da lei, assim como o abuso sexual infantil online que, com a expansão da internet, colocou mais crianças em risco.

O relatório avalia o ambiente, em itens como a segurança; as leis de proteção às crianças; compromisso e capacidade dos governos; e o engajamento do setor privado, da sociedade civil e da mídia. Desta forma, a nota é composta por 34 indicadores e 132 subindicadores. Quanto maior a pontuação, maior a probabilidade de as crianças serem protegidas.
Porém, o estudo não acredita que os melhores desempenhos estejam associados à riqueza ou população de um país, mas à pontuação no Índice de Democracia daEconomist. Segundo o relatório, "o estigma e a falta de uma discussão aberta sobre o sexo, direitos das crianças e gênero" podem prejudicar a capacidade de um país de proteger suas crianças. Até por que, historicamente, os casos envolvendo menores são encobertos por omissões, tabus e pelo fato da maior parte dos abusos serem cometidos por pessoas próximas as vítimas.

Ignorar, silenciar é compactuar com o abusador!
Não seja cúmplice!! Disque 100!!
Crianças/adolescentes vítimas de abusos ou crimes sexuais habitualmente apresentam sinais, distúrbios que mostram algumas alterações comportamentais e na integridade fisíca, às quais, ao serem percebidas, evidenciam a necessária intervenção na situação.
Em alguns casos, há a infantilização como por exemplo voltar a urinar na cama, sentir medos infundados, chupar o dedo, dificuldades de relacionamentos interpessoais, irritação, brigas frequentes, rebeldia, abordar temas incompatíveis com a idade, isolar-se através da depressão, baixa auto-estima; além de problemas físicos como disfunção renal, dores de cabeça e dores no estômago.
É necessário se ter empatia para, em situações semelhantes a essa, saber que a criança vivencia uma situação de crueldade. É indispensável tentar conversar com a criança; também é recomendável levar a
informação até o CRAS/CONSELHO TUTELAR, DELEGACIA, PROMOTORIA ou até mesmo o Posto de Saúde de sua cidade ou região.
Lembre-se também que você pode ligar para o Dique 100, para que a ocorrência possa ser devidamente investigada!!
O anonimato será garantido, ou seja, seus dados serão preservados se você não quiser se identificar!


1373485.jpg
"Abuso sexual de menor, abuso sexual infantil ou abuso sexual de crianças é uma forma de abuso infantil em que um adulto ou adolescente mais velho usa uma criança para estimulação sexual. Formas de abuso sexual infantil incluem pedir ou pressionar a criança a se envolver em atividades sexuais (independentemente do resultado), exposição indecente (dos órgãos genitais, mamilos femininos, etc) para uma criança com a intenção de satisfazer os seus próprios desejos sexuais, ou para intimidar ou aliciar a criança, ter contato físico sexual com uma criança, ou usar uma criança para produzir pornografia infantil.
Os efeitos do abuso sexual de crianças pode incluir 
depressãoTranstorno de estresse pós-traumáticoansiedade,Transtorno de estresse pós-traumático complexopropensão a mais vitimização na idade adulta, e lesão física em criança, entre outros problemas. O abuso sexual por parte de um membro da família é uma forma de incesto e pode resultar em trauma psicológico mais sério e de longo prazo, especialmente no caso de incesto parental.
Segundo a lei, "abuso sexual infantil" é um termo guarda-chuva que descreve infracções penais e cíveis na qual um adulto se envolve em atividade sexual com um 
menor ou explora um menor para propósito de gratificação sexual.
 A 
Associação Psiquiátrica Americana afirma que "crianças não podem consentir em atividade sexual com adultos", e condena qualquer ação por um adulto: "Um adulto que se envolve em atividade sexual com uma criança está realizando um ato criminoso e imoral que nunca pode ser considerado como um comportamento normal ou aceitável socialmente."

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fontes de pesquisa:

https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/g19911008/efeitos-abuso-infantil/
https://www.childfundbrasil.org.br/blog/disque-100/
https://revistacrescer.globo.com/Voce-precisa-saber/noticia/2019/01/brasil-e-o-11-no-ranking-de-abuso-e-exploracao-sexual-infantil-revela-relatorio-mundial.html
Ísis Dumont
Enviado por Ísis Dumont em 17/06/2019
Alterado em 19/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras