Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos






QUADRAS PARA ELE (plagiando Flor...)


Há em tudo quanto tocas
beleza igual a dos Céus.
São lindos também meus olhos
quando os vejo nos teus.

Não sei qual vinho me destes
um dia para beber...
Mas sei que esqueço de mim,
só não posso te esquecer!

Olhos negros, noite insone,
sejam meu norte, meu guia.
Ó tarde triste e bendita
seja meu amanhecer, meu dia!

Quando sofremos em silêncio
por amar seja quem for,
por mais "insensato" que seja,
é bendito, é amor!

Hoje, ao anoitecer
senti no peito uma mágoa.
Tentei cantar e não pude...
-meus olhos cheios de lágrima.

Os beijos da tua boca
são para outras quaisquer,
só eu não tenho direito.
"Que desgraçada mulher!"

Um dia quando eu partir
como prova desse amor
preenche com muitas rosas
o caixão aonde eu for.
***********

Lendo Florbela Espanca
"Trocando olhares"




 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 05/11/2018
Alterado em 10/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras