Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


A sombra da Lua

Tu me encontras sempre alegre,
me dissestes, e é verdade.
Só não queiras saber qual é o motivo.
Eu ando às voltas, e revoltada
com tamanha humilhação:
Já não tenho mais idade para sonhar
os mesmos sonhos, nem escolher 
determinada profissão.

Mesmo assim, talvez por conta de minha
capacidade de observar o trabalho 
das formigas ou a cantiga da chuva
que, em milhões de gotículas lava o chão.
Dele, todas as lembranças chegam,
como esse inverno que me deixa romântica,
meio adulta, meio tonta, como quem acabou
de sair dos brinquedos antigos
do parque de diversão.

Eu sigo a sombra da Lua,
quando uma nuvem tenta escondê-la.
Se estou com insônia, leio um poema,
canto para o amor uma canção;
abro a janela, falo com o vento,
sento lá fora, conto as estrelas.
********
26/05/2018



 
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 26/05/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras