Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

Teu Problema?  Não! Não é Comigo!

Resultado de imagem para o indiferente, insensível

       O fato é que Judson nunca se conformou por não haver nascido em 'berço de ouro'. Terceiro filho entre cinco irmãos, não aprendeu a medir distâncias para conseguir quase sempre a melhor parte naquilo que o interessava. Sua família era de origem humilde, por isso vivia com bastante dificuldades, mas ao longo do tempo, com o crescimento dos filhos, conseguiu atingir um patamar... digamos 'desejável 'para muitos que não conseguem ou nunca conseguirão tal 'façanha'.
   Os pais sempre se esforçaram, trabalharam bastante para que Judson e seus irmãos tivessem o mínimo de conforto, dando-lhes uma condição de vida cada dia mais digna, para que não se envergonhassem diante da sociedade. Os pais não envidavam esforços para que seus filhos fossem um pouco 'mais' entre os filhos da sociedade à qual pertenciam.
     Judson, que se destacava (entre os irmãos) no interesse pelos estudos, cursou o ensino fundamental em uma escola pública (milagrosamente) ainda de renome, a melhor que existia na cidade. Apesar de não ser o melhor aluno da classe, o garoto só repetiu de ano uma vez, reprovado em língua portuguesa.
      O senhor Napoleão (pai) era amigo de um influente político da região, e foi através desse padrinho que ele conseguiu uma bolsa para custear os estudos do filho no ensino médio em uma escola particular, quando o ensino público já apresentava os primeiros sinais de 'decadência e ineficiência'.
    Mas... a vida também reservou surpresas ruins, perdas irreparáveis para Judson e seus irmãos. Primeiro foi o falecimento de sua genitora, por morte súbita. Dois anos depois, seu pai precisou fazer uma viagem para uma região distante, por motivo de trabalho, e nunca mais voltou, nem jamais mandou notícia. Durante bastante tempo os irmãos e familiares procuraram informações, mas nunca obtiveram êxito algum.
    Passando por muitas dificuldades financeiras o jovem precisou trabalhar junto aos dois irmãos mais velhos em uma oficina de automóveis, para ajudar na manutenção da casa e nos estudos dos outros dois, que ainda eram menores de idade. Com muito esforço e mais dedicação, Judson conseguiu se formar em psicologia, cinco anos após perder os pais que tanto o amavam e a seus irmãos. O 'padrinho', aquele que um dia lhe presenteou através de seu pai, com uma bolsa de estudos, ao ser procurado por Judson e um de seus tios, que mais fazia papel de pai e protetor daquela família, também arranjou-lhe uma vaga no serviço público. O jovem assumiu o papel de psicólogo 'social ' em uma instituição na qual haviam muitas demandas. Pessoas de diferentes 'níveis' apresentando problemas diversos, procuravam ajuda para intermediar ou resolver conflitos, ou pelo menos minimizar aquela situação que estavam vivenciando.
     Judson nunca foi uma pessoa 'humilde' apesar da origem..., raramente mostrava-se receptivo ao atender a clientela no setor para o qual foi designado, nem tão pouco era solidário às dores alheias. Totalmente insensível e, algumas vezes demonstrando espantosa frieza, era comum, se não fosse através das palavras, até mesmo pelos gestos e expressões faciais, 'vê-lo' dizer: "Teu problema não me atinge, portanto, não é comigo!"
****************************************

Imagem relacionada
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 22/11/2017
Alterado em 22/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras