Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



Entre as tuas paredes

Quero ouvir a melodia das águas
do remanso
Sentir o frescor e o verde da paisagem
Vestir-me, ainda que seja de saudade
E sair por aí, vagando a toa.


 
Há em mim inquietação tamanha,
Em não apagar da memória
Doces momentos, cumplicidades
Dessa história...
A vida é tão breve e tão incerta
Do amanhã nada sabemos,
Oh, existência cheia de inglórias!

Quero saber até onde vão os passos
Desse dorido e (por vezes)
insensato coração;
Quero falar desse amor, aos colibris
Dizer às flores, do perfume que senti
Vindo de ti, perdido no espaço
Onde quisera permanecer prisioneiro
Entre as paredes de todos teus abraços.
********************************

(isisdumont.prosaeverso.net)
 
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 01/04/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras