Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

OgAAACfoTG6-2xOxDBtLbdjRuWKuTvARiFO5tqgF8TnDhKEt-323XyMmzJLCHcI3O2R1lH0BnSn9c5b-Z3vQ6ZR5WaYAm1T1UJnclHbLDzp1RQ1l9Lf3XsP9kIYm.jpg


Quando Eu partir


Não se preocupem em tocar o sino
Não teçam 'elogios'
Nem cantem hinos
(a não ser que eu deixe escrito um pedido).

Deixem-me partir em paz
Permitam-me ser logo esquecida
Assim como são meus irmãos descamisados,
Analfabetos,
Descalços,
Rudes,
De bolsos e estômagos vazios,
'Desprofissionalizados'.

Deixem-me ser nessa outra vida
uma delas
Igual às outras 'Marias'
Anônimas
Mulheres
Tão desprestigiadas,
Desrespeitadas,
Maltratadas pela 'sociedade'
Abandonadas à própria sorte,
Elas...
Mães dos filhos dessa vida
A quem (nesse mundo cão)
faltou quase tudo.
Passaram por aqui,  mas (repentinamente após a passagem) foi como se
não tivessem
existido.
****************************

isisdumontprosaeverso.net
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 03/01/2016
Alterado em 04/01/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras