Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


Festa para a Humanidade
 

O sol acordou mais cedo, seus raios
cobriram a terra,

A colina abriu as portas, desejou “bom dia”
à  serra,

Montanhas deram-se às mãos e cantaram uma canção,
Para saudar o nascimento daquele ilustre Rebento
- O Filho Amado do Pai,
Do mundo a Redenção!
 
Do mundo a Redenção que os homens não acolheram,
Os corações estavam cheios, não havia
“Lá” um lugar.

A cidade estava em “festa”, as pensões superlotadas
Maria, muito cansada sem saber
onde pernoitar.

Por sorte lhe indicaram um estábulo lá
no cercado,

Junto aos bois e outros animais, com seu esposo José
Ali pode descansar...

Bendita Estrela Guia,
Trouxe até “Eles” os pastores
Que entoaram louvores
À Vida, Luz e Verdade
Ao Rei que veio à terra
Para os demais “destronar”!
Ísis Dumont
Imagem-azulada-pelo-ceu-estrelado-e-a-figura-de-Jose-Maria-e-Jesus-na-manjedoura.jpg
 Este texto junto com mais outros dois (de minha autoria) encontram-se na Antologia 'Flores de Natal' 2, na página do escritor Miguel Carqueija, publicada recentemente. Baixem o arquivo, leiam, prestigiem e comentem (se desejarem) também as obras de outras poetisas recantistas.
Beijosssss
FELIZ 2 0 1 6,  meus queridos amigos e amigas!!
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 01/01/2016
Alterado em 01/01/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras