Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

12028424_pHOs9.jpeg
 
Atrapalhada

 
Costumava zombar dos outros e desejar-lhes má sorte.  Cheia de si (feito pavão) sonhava um dia atingir o topo.  Certa vez, por "proteção" conseguiu a tal façanha. Nem de longe imaginou que seus desafetos estavam na platéia. Tarde demais para perceber que acabara de cair numa enrascada... Talvez lembre que pedras batem, mas voltam à medida que são arremessadas. O tempo é sábio demais, por isso a vida o escolheu para gerenciar as coisas que estão além de nossa capacidade.
***
proxy?url=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-IfzteyglQD8%2FVGt1Du98DzI%2FAAAAAAAAFOs%2FYGlGnCmtyZo%2Fs1600%2Fassinatura_1%252B(1).gif&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

150744-mini.jpg
19/11/2014 20:17 - Stelo Queiroga

Tentei fazer nanoconto....
Nenhum dos dois ficou pronto.....
Por certo não são pra mim....
Vê e me diz mesmo assim.....
******

Ficou muito boa sua interação!!
Obrigada por está aqui, poeta!    
Abraços e  felicidades!!! 
_____Ísis_____
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 18/11/2014
Alterado em 19/11/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras