Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


                                    *(Poe/Art interpretação)

Procura-se em algum lugar

Por solitários caminhos,
sem alforge nem esperança;
Sobre pedras e espinhos;
olhar perdido nas brumas,
Sonhos de uma criança.

Com vistas no horizonte,
os pés na areia fria,
Caia chuva ou faça sol,
tristeza é sua companhia;
Mesmo disfarçando, às vezes,
Não dura sequer um dia.

Para quem caminha a esmo,
é quase impossível sonhar,
E mesmo que invente um sonho,
não poderá realizar.
Se sente tão vulnerável,
que chega até a pensar:
"Sonhos ficam para os "fortes"
que aprenderam a lutar.

Assim também são os dias
de quem almeja encontrar
A "esperança" guardada
sem saber qual é o lugar.
Por ser a procura  tão longa,
Já nem sabe mais sonhar.

Procura-se alguém que tenha 
na alma sinceridade;
Que valorize e retribua a
a verdadeira amizade;
Alguém de coração puro, que mesmo
sendo só amigo, saiba amar de verdade.
*****

images?q=tbn:ANd9GcThqlzANimWue5jE2iNnnufYaZ-o6Jau7aDbm6FMXLWIGrnx-15
Ísis Dumont
****

Informes sobre esta modalidade textual na
página do poeta:
Maurício de Oliveira

(Seção E-livros)
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 13/08/2014
Alterado em 14/08/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras