Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

Criança pobre

crian%25C3%25A7a+pobre


Criança pobre
de pés descalços
roupas rasgadas
pele "estragada"
cabelos sujos
não aparados
despenteados

Criança pobre
de casa e pão
cheia de vermes
criada a toa
em um lugar qualquer
foi concebida
mas não desejada
não cuidada
de triste vida

Criança pobre
não amada
não educada
sobrevida largada
ao "Deus dará"
nem sempre cresce
muitas morrem cedo
morrem iguais os adultos
morrem nas ruas
onde perambulavam
onde ainda permanecem
lá foram recrutadas
E...
a "senhora" sociedade?
... Usa máscara.
******************************
Isis Dumont
*********************************


images?q=tbn:ANd9GcSaI_2ehJJJ8O4MavgBz2kOLZhN1KzdBS5P3yhaKZNW2hkvfxuj

Ver ou pensar essa realidade,  me corta o coração.
Não entendo, não entenderei jamais a justiça
dos "homens"!
A cada Natal Jesus continua nascendo e morrendo
ainda criança.

Beijos por sua visita!
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 07/12/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras