Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos

images?q=tbn:ANd9GcTMROhTnzVYkcZbS-_vMzuA9NfH62tbAt0VTnEuoj1JeTIffO9F


Carta ao Amor
 
 

images?q=tbn:ANd9GcTPXzpEw4yIr8QsP7F2aNEdK83LfZgDkpkeCM3cvPoVmIm303rVAwO tempo que antes me aconselhava a não escrever, dizendo-me que ainda não era momento para falar do amor, agora telefona e diz que estou liberada para expor o que me vai n’alma.
Respiro aliviada e feliz por enfim poder falar um pouco sobre como tudo começou. Desejo contar para o mundo essa experiência belíssima e muito agradável que estamos vivendo.
Quis o destino que a vida nos aproximasse, coincidentemente quando vivíamos uma fase delicada de nossa existência, a qual não é conveniente lembrar aqui.

Confesso que não foi nada fácil para mim, aceitar suas justificativas, quando muitas vezes tentasses me fazer compreender e aceitar teu amor.
No início fiquei arredia, e em nossos encontros sob a luz da lua busquei arrancar através da leitura dos manuscritos de tua alma, a sinceridade das tuas palavras, tantas vezes ditas em clima de muita emoção e até de algumas lágrimas, mas também sob minha desconfiança.
Amor, quero lembrar que nosso primeiro encontro (que dispensou apresentação) naquele dia no elevador, mudou literalmente nosso existir.
Naquela ocasião o destino encontrou um pretexto para que nos falássemos pela primeira vez, mesmo sendo pessoas estranhas. Antes de sair do elevador no 10º andar, percebi que algo te incomodava. Procurei saber o que estava acontecendo... foi aí que tudo começou rsrs.
Gradativamente fomos nos conhecendo e foi mais ou menos por aí que surgiu entre nós algo mais que atração ou desejo simplesmente.
Foram muitas idas e vindas, discussões  (algumas aleatórias), coisas do amor quando ainda não havia atingido seu grau de maturidade. Mas com o passar do tempo descobrimos que temos muitos pontos em comum. À medida que fui te conhecendo comecei a entender tua personalidade forte e tua alma encantadora. Me adaptei ao seu jeito, mesmo quando vejo algo que não aprovo totalmente. Também encontrei em ti as respostas que procurava, algo que completasse minha alma de mulher.
Aprendi a te conhecer tão bem que, muitas vezes quase leio teus pensamentos, consigo imaginar o que vais me falar, antes que me fales qualquer palavra. Quando estamos distante consigo sentir se estás bem ou passando por alguma dificuldade. Em nossos momentos descontraídos rimos dos desacertos e tombos que a vida nos fez passar. “Que seria de nós sem as quedas?  Como iríamos aprender a nos levantar se não caíssemos? Sim. Porque viver sem cair é inevitável. 
Agora vivemos sem medo do amanhã. Nosso amor deixou de ser um sonho distante de primavera ou outra estação.
Nesse momento, amor, lembre que a força, a sintonia e o encanto que nos unem é muito forte e capaz de superar qualquer adversidade.

Do mais profundo do meu coração e da minha alma, todo meu amor e afeto neste dia e em todos os dias! Porque o sol do tempo brilhou e segue iluminando e aquecendo nossos corações e "nossa vida". E nós sabemos o quanto é divino, o quanto é lindo viver esse amor apaixonado, por isso nada há de nos separar! Porque te amar tem a beleza de experimentar o céu na terra!
Para você, anjo, abraços apertados e intensos beijos embalados na mais doce ternura, com todo meu amor!!!!!!


 
Simplesmente:
***Isis***
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 26/08/2013
Alterado em 26/08/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras