Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



Eu... FAZ MUITO TEMPO


Aos quinze anos,
meu olhar triste
nada mais era que
a dor de haver perdido
havia quatro anos, meu
pai querido.

Filha mais velha entre
quatro irmãos,
os quais ajudei a cuidar
até quando me casei 
aos 21 anos...
Admirada pelas pessoas,
por possuir bom 
comportamento, mesmo
sem pais presentes,
eu e meus irmãos
não deixávamos a desejar
quando íamos em qualquer evento.

Meu olhar, às vezes
distante, absorto, não 
significava perdido no tempo,
mas desenhava no silêncio
do meu jovem coração
os sonhos que não contava
para quase ninguém.

Havia beleza, pureza,
uma infância sadia,
apreciando a natureza,
brincando sempre que podia.
Cuidavam de nós,
nossos avós, tios e tias.
Muitas eram as amizades,
vizinhos, primos e primas,
havia entre nós
cumplicidade e muita alegria.


Isis Dumont

Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 24/06/2013
Alterado em 24/06/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras