Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


    

BORBOLETAS E BEIJA FLORES


i85882.jpg

Sempre me senti atraída por tudo que compõe a natureza. Desde o ser humano até os animais de todos os tipos e tamanhos.


beija-flores.jpg

E entre os pequenos animais, meu fascínio era bem maior quando se tratava de borboletas e beija-flores. Suas cores, agilidade e demais particularidades me deixavam encantada. Eu ficava horas, diariamente junto ao jardim, a admirar a beleza e exuberância desses pequenos seres.


112_529-beija-flor.bmp
 
Junto com meus irmãos e primos, no sítio do meu avô materno onde vivi toda minha infância, inúmeras vezes procurávamos os ninhos dessas encantadoras avezinhas.
Nossa! E que emoção nessas "descobertas!" Para nós era como se tivéssemos achado um tesouro!
Havia sempre o primo "malvado", que por inocência, penso, queria destruir o ninho e quebrar os ovinhos ou matar os filhotinhos quando já haviam nascido. Entretanto, eu sendo a mais velha do grupo, e já sensível, de coração "de geléia" rsrs sem saber, não permitia que se fizesse tal "barbárie." Para convencê-los usava sempre o "argumento" de que iria contar tudo para os meus avós e tios.

beija-flor.jpg

"Recordo-me desse tempo de criança, é como se tivesse sido ontem, de ter corrido muitas vezes, atrás das borboletas e dos beija-flores. No entanto, depois que cresci, construí um jardim, e hoje são eles que vem pousar nas flores que vivo a cultivar."


Isis Dumont
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 20/07/2012
Alterado em 16/03/2017
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras