Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos




 ANOITECER
 
 
 
A tarde, sem dar nenhuma satisfação,
fechou a cara...
O céu, enrroscado em seu mau humor, tingiu-se
de escuridão.
O arrebol, estressado, não emitiu seus incandescentes feixes
de luz...
 Nuvens negras, melancólicas, pesadas de chuva,
ficaram a observar com deboche,
minha tristeza...
Fiquei, até altas horas debruçada na
janela a sonhar, recordando os momentos
de intensa felicidade que, inúmeras
vezes já vivemos...
Esperei os últimos passarinhos que visitam o
jardim a essa hora,
virem me fazer companhia...
A brisa suave que tocou meu rosto, lembrou-me Você!
Embora, estejas de mim distante, estais em
meu coração.
Nossos sonhos caminham juntos.
Com ansiedade e muito amor, aguardo o momento 
que voltarás para mim.
Mas enquanto esse dia não chega, fico a
sonhar
acordada.
Revejo suas imagens e releio suas cartas, mensagens e poemas...
A sensação de não poder tocá-lo é sufocante!
Assim, começa minha noite interminável de lembranças, desejos 
e saudades!

Isis Dumont
 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 30/06/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras