Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos


A MINHA ALMA TEM SEDE DE DEUS, Ó SENHOR!


 
Evangelho (Mateus 28,16-20) Domingo, 3 de Junho de 2012
Santíssima Trindade


Santissima+Trindade3.JPG

Naquele tempo, os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado.
Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. 
Então Jesus aproximou-se e falou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. 
Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo”.

"Que alegria podermos, logo cedo, virmos à Santa Missa e cantar: “A minha alma tem sede de vós, ó Senhor!”

A Liturgia de hoje nos convida à permanência. É necessário tomar cuidado, meus irmãos! Na primeira leitura, São Judas nos exorta a lembrarmos das palavras dos apóstolos, a recordamos seus ensinamentos.

Existem palavras que são contrárias a tudo aquilo que Jesus nos ensinou. Estas palavras nos desviam da sã doutrina. É necessário, pois, vigiar a respeito.

Todo o nosso ser precisa, logo cedo, buscar a Deus. E como é bom poder participar da Santa Missa com este intuito!  O mais bonito é que Deus nos dá a chance, durante todo este dia que se inicia, de buscá-Lo, de procurá-Lo numa vivência de intimidade com Ele.

A nossa alma tem sede de Deus. É preciso saciar esta sede numa vida de comunhão com Cristo. Eis o segredo da felicidade! Deus quer nos dar vida plena, meus irmãos.

Fico triste ao presenciar certos pais que incentivam seus filhos, ainda pequenos, a dançar certas músicas mundanas e sensuais. Por que eles não ensinam seus filhos a dizer, desde agora: “A minha alma tem sede de vós, ó Senhor”?

Nós somos feitos para Deus. É uma enganação pensar que se pode caminhar sem Ele. Precisamos renunciar aos ensinamentos errados dessas falsas doutrinas que insistem em nos desviar desta via de felicidade que o Pai nos oferece.

Aqueles homens que questionam ao Senhor – no Evangelho de hoje – na realidade não estavam comprometidos com a Verdade.

Não podemos, meus irmãos, ser homens e mulheres não comprometidos com a Verdade. Sejamos verdadeiros! Sejamos comprometidos com a Verdade do Reino, pois a salvação vem do Senhor nosso Deus, Aquele que sempre volta o Seu olhar de amor a cada um de nós.

Peçamos a Deus essa graça – a partir da Santa Missa – de viver durante esse dia numa profunda comunhão com o Senhor. Dessa forma, seremos firmes e constantes na fé.

“A minha alma tem sede de vós, ó Senhor!”, precisa ser um canto entoado durante todo esse dia. Um canto de reconhecimento, um canto que afirma: a verdadeira felicidade somente se encontra em Jesus Cristo.

Não vamos aderir a essas coisas falsas que o mundo nos oferece.  Não abracemos a nada disso! Precisamos, pelo contrário, fazer essa experiência bonita com Deus. Fazer uma experiência com este Senhor que nos acolhe a todo momento.

Façamos um profundo exame de consciência para perceber se estamos ou não vivendo com coerência a nossa vocação. Não podemos dizer ‘não’ ao Senhor. Seria o mesmo que o enfermo dizer ‘não’ ao seu médico!

Com alegria, trilhemos por um caminho de conversão a partir deste profundo exame de consciência. O Senhor nos chama, meus irmãos! Ele está sempre a nos acolher. Neste dia, dirija-se a Ele com fé, cantando: “A minha alma tem sede de vós, ó Senhor!”"

Padre Júlio Cezar, Comunidade Canção Nova


Pe. Júlio Cezar
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 03/06/2012
Alterado em 03/06/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras