Aparecida Ramos -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



Você merece toda minha homenagem!



 
Nenhum de nós gosta de perder algo, perder é muito ruim ou no mínimo desagradável, depende do valor que atribuímos àquilo que perdemos. Mas, em se tratando de perdas humanas, é realmente de um valor incalculável! Que o diga todo aquele que já perdeu um (ou mais) ente querido.
Ontem, Deus na sua sabedoria infinita, tirou de nossa amizade e convívio um homem de coração bondoso, de atitudes coerentes, e postura correta não só como cidadão, mas como grande pai, companheiro, filho, irmão, tio, cunhado, etc. Para nós ainda não era "a hora" dessa despedida tão triste, ou melhor, "para nenhum de nós essa hora nunca deveria chegar". Oh, como somos egoístas! Não aceitamos a separação ou a ausência física da outra pessoa. Na nossa ânsia de nos eternizarmos não compreendemos a morte! Queremos a nossa permanência e daqueles que amamos, aqui na terra. Entretanto, nosso Deus que sabe todas as coisas, tem seus planos totalmente diverso dos nossos. E quando menos esperamos, Ele nos tira alguém que nunca imaginamos!
Foi assim conosco no dia de ontem: Manoel Baracho (meu cunhado) no Rio de Janeiro, "fez a grande viagem", atendendo o chamado de Deus para uma vocação na dimensão superior, lá onde nós não temos o direito, o privilégio, nem o conhecimento de alcançar com nossas vistas, nem de entender seus mistérios enquanto estivermos aqui, ainda a carregar ou organizar as nossas "bagagens"...
De Manoel, fica para nós a imagem, a lembrança do amigo, irmão brincalhão, sorridente, feliz, solidário, uma pessoa temente a Deus e que sabia, profundamente amar e respeitar todas as pessoas!  Um exemplo de homem íntegro e de amor ao próximo! Ele, que tudo parecia superar, sempre bem humorado. Um grande trabalhador que, mesmo sem nenhum conhecimento acadêmico de engenharia, construiu e concluiu inúmeras obras, edificações residenciais ou comerciais, junto com suas equipes de companheiros trabalhadores, ao longo de meio século de vida na Cidade Maravilhosa.
Que Deus nosso Pai e Salvador o acolha em Sua morada e lhe dê a paz necessária para o seu eterno descanso.

   Isis Dumont
(01/11/2011, 23:02h)
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 02/11/2011
Alterado em 16/03/2017
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras