Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Textos



CORES DE DEZEMBRO



Manhãs tecidas de sol,
costuradas com linhas do tempo
e  agulhas das horas, que
levam às tardes bordadas com
todas as cores de dezembro
- o mês que carrega em suas entranhas
a mais doce e inigualável espera:
O “há de vir” do novo!
O novo que se repete há mais de 2000 mil anos
Mas é sempre novo!
Tem cheiro, fragilidade e meiguice
de recém-nascido,
e cores da aurora que mal acaba de
nascer, e já se despede
para que a noite carregada de mistérios
e segredos, acalente, embalando
num sonho inocente o mais famoso
rebento da humanidade...
JESUS!

Isis Dumont
28/10/2011, às 11:51 (horário de Brasília)


 
Aparecida Ramos(Ísis Dumont)
Enviado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 28/10/2011
Alterado em 04/12/2013
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras