Ísis Dumont -  Prosa e Verso

Apenas palavras que a alma e o coração não calam.

Meu Diário
26/12/2012 14h19
Espaço Vazio

 

 

 

 


Da janela, calmamente observo a sutileza do beija flor, bailando sobre a roseira. Rosas, que ontem eram botões,  para deleite do meu olhar, desabrocharam no entardecer. Mas hoje, a beleza da natureza em minha volta não é suficiente para suavizar minha tristeza. A paisagem também está triste, apesar do encanto e perfume das flores. O sol fustiga cada dia mais. Não há nem sombra de nuvem para amenizar o calor escaldante. E, minha tarde se esvai entre lembranças e tristezas, tal qual  essa atmosfera sombria que circunda meu jardim. Ao meu lado há um espaço vazio. Há alguém em meus pensamentos que navega por mares desconhecidos. E, meu coração apertado libera um suspiro, enquanto minha alma triste, chora essa ausência sem fim no fim da tarde de um dia que nunca irá passar.

 

 

Isis Dumont

 


Publicado por Aparecida Ramos(Ísis Dumont) em 26/12/2012 às 14h19
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras